No último 11 de fevereiro, a consultoria Gartner, lançou sua edição 2020 do Magic Quadrant for Analytics and Business Intelligence Platforms. A pesquisa que é muito esperada pelas empresas de software de Business Intelligence, apresenta as modernas plataformas de análise e inteligência de negócio disponíveis no mercado. Elas são avaliadas por suas funcionalidades e facilidades de uso e por suportarem um fluxo de trabalho analítico completo – desde a preparação dos dados até a exploração visual e geração de insights. Os softwares são distribuídos em um quadrante onde as ferramentas são separadas em quatro classificações: Leaders, Visionaries, Niche Players e Challengers.

researchmethodology-illustration-magic-quadrant

Por conta de todo o ecossistema da nuvem e pelo potencial promissor a Inteligência Artificial (IA) – que tem influenciado como as empresas guardam, analisam e distribuem seus dados – a liberação do relatório da Gartner deste ano deixou os especialistas muito ansiosos pelo resultado. Também impactou nesta ansiedade a série de aquisições realizadas neste mercado no último ano, como por exemplo a compra da Tableau pela Salesforce no valor de US$ 15,7 bilhões. Ou a venda da Looker para o Google por US$ 2,6 bilhões.

Esta ansiedade enfim acabou, mas os resultados não trouxeram muitas surpresas, principalmente para as empresas do quadrante Leaders (Microsoft, Tableau, Qlik e ThoughtSpot) que estão juntas nesta classificação desde o relatório do ano passado. O Magic Quadrant também não respondeu às perguntas em relação ao que a Salesforce irá fazer com o Tableau e com o Einstein Analytics.

Enfim, o Magic Quadrant for Analytics and Business Intelligence Platforms 2020 está aí e as empresas intituladas como Leader estão exibindo seus resultados orgulhosamente pela Internet. Alguns de seus entusiastas chegaram a afirmar erroneamente que a Microsoft é líder isolada na pesquisa. Nós que trabalhamos com análise de dados não podemos analisar o quadrante e afirmar a liderança isolada do Power BI pelo simples motivo de estarmos falando de um gráfico em plano cartesiano.

Para falar de plano cartesiano, temos que retornar às nossas aulas de matemática, onde nossos professores explicavam que o plano cartesiano é formado por duas retas perpendiculares. Uma delas é responsável pela coordenada horizontal (que conhecemos como eixo x) e a outra é responsável pela coordenada vertical (conhecida como eixo y). Com o resultado de x e y, conseguimos achar a localização dos pontos no plano. Todos os pontos localizados no Primeiro Quadrante (Leaders no Magic Quadrant), são de resultados positivo com positivo, ou seja, x e y são números maiores que zero. Os pontos do Segundo Quadrante são de resultado negativo com positivo, os pontos do Terceiro Quadrante são de resultado negativo com negativo e os pontos do Quarto Quadrante enfim possuem valores positivo com negativo.

Post Instagram

Com esta pequena explicação, já podemos perceber onde o erro está na afirmação da liderança isolada. Para estarem no quadrante Leader as empresas precisam ter ambos os resultados de x e y positivos. No Gartner de 2020, 4 empresas conseguiram esta performance, sendo assim, não implicando em liderança isolada. Na verdade, não podemos afirmar que qualquer software aparece em posição isolada, já que nenhum deles aparece sozinho em nenhum quadrante.

Mas esta errônea análise não tira o brilho da Microsoft. A empresa aparece pelo segundo ano consecutivo posicionada mais à direita e mais acima dentro do quadrante dos líderes. Além disso, este é o 13ª ano consecutivo em que a Microsoft faz parte do quadrante Leader da Gartner Magic Quadrant for Analytics and Business Intelligence Platforms. Esse é apenas o resultado do excelente trabalho que a Microsoft vem fazendo com o Power BI, que hoje já possui mais de 200.000 clientes no mundo que manipulam ao todo mais de 40 petabytes de dados a cada mês na plataforma.

Contudo, o Power BI não está simplesmente acompanhado no quadrante como tem um concorrente de peso bem perto dele: Tableau. A Tableau tem reagido bem às investidas da Microsoft no Power BI e às mudanças tecnológicas que acompanham o mercado. É importante lembrar que a Salesforce ainda não concluiu a incorporação da Tableau até a saída deste relatório e que movimentações importantes ocorreram nos demais quadrantes, como a da Microstrategy no quadrante Challengers e a entrada da Dundas e Alibaba Cloud no relatório. Quem mais sai ganhando com esta concorrência toda, somos nós que agora temos mais opções para encontrar a ferramenta de Business Intelligence que mais se encaixa às nossas empresas e seus dados.

Vamos Analisar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s